..:: André "Schumacher" Rafael ::..
publicado em 2005 e revisado em 2016

 
>> outras Histórias Interessantes
 

Um dos maiores fenômenos das mesas de Ubatuba, o maior vencedor das Palhetas de Ouro e um dos 3 maiores botonistas da entidade em todos os tempos é André Rafael Albino Galvão, ou "André Rafael" como ele prefere ser chamado, mas também conhecido como o "Schumacher Caiçara" pela quantidade de títulos e récordes que detém na associação.

André estreou na AUFM no final de 1999, na então 2ª Divisão dos nossos Campeonatos Brasileiros. No 18º Brasileirão AUFM - Série B no ano 2000, ficou na 4ª posição da 2ª Divisão e garantiu o acesso à elite do futmesa na AUFM no ano seguinte.

Porém, no ano seguinte, a pastilha cedeu lugar à bolinha. No seu primeiro Grand Slam entre os principais jogadores de Ubatuba, André fez uma excelente campanha, terminando na 4ª colocação no Metropolitano de 2001. No Municipal do mesmo ano, não se classificou para a Fase Final e terminou em 12º.

Foto: AUFM
André em ação na AUFM

 

Nas Taças (Ubatuba e Caiçara) e na Copa dos Campeões de 2001, campanhas apenas razoáveis. No Metropolitano de 2002 André realizou sua pior campanha em um Grand Slam em toda sua carreira: terminou na lanterna do Grupo "B" sem ganhar nenhum dos seus 7 jogos.

A grande fase e o início da "Era Schumacher" deu-se no final de 2002, quando André ganhou de Fernando Macedo a final da Copa Canecão, conquistando seu primeiro título oficial e, ao que parece, quebrando um limite até então existente. A partir de então, tudo mudou.

Já no início de 2003, o título do Metropolitano (seu primeiro Grand Slam vencido) o colocou entre os grandes botonistas da cidade. No mesmo ano, André ainda faturou a Taça Caiçara (numa inesquecível "Final Ipiranguinha" contra Daniel Gusmão) e o Campeonato Municipal, e foi vice-campeão da Copa dos Campeões.

Veio então o mágico ano de 2004, quando André faturou 11 dos 15 títulos colocados em disputa pela AUFM, e bateu a maioria dos récordes da entidade até então vigentes, dentre os quais o de ter sido o primeiro associado a vencer os 5 Grand Slams no mesmo ano (é o único até hoje a conseguir tal feito). Além de tudo isso, André ficou 26 jogos invicto (segunda maior marca da História) e passou a ser o associado com a melhor porcentagem de vitórias (ganha 60,18 % dos jogos que disputa) da AUFM até que Edson Sírio superou a marca anos depois.

Para quem já conquistou tanto, o sucesso não subiu à cabeça. Diferentemente de tantos adversários (com um currículo muito inferior), André não mudou sua forma de ser e jogar: continua muito calmo e tranqüilo, sempre respeitando os colegas da AUFM e, ganhando ou perdendo (mais ganhando que perdendo), sempre mostra muita esportividade e educação.

Imortalizado no Hall da Fama da associação, como o maior vencedor da Palheta de Ouro da AUFM, André Rafael tem até hoje diversos récordes na entidade. Depois que mudou-se para Taubaté em 2012, passou a disputar apenas os eventos da Liga LitoVale.

 
 
..:: parceiros ::..